QuintalEspreguiçadeira
16.06.2017

Ir à Amazônia com os filhos? E por que não?


Olá meninas, tudo bem com vocês? Bom, cá estou eu às 17h30 de uma quinta-feira tingindo meus inúmeros cabelos brancos (roteiro quinzenal) e parei pra escrever sobre minha superexperiência na Amazônia com minha família.

Entre uma paradinha e outra pra coçar a cabeça, me lembro das risadas gostosas e dos momentos realmente em família que tivemos. Falo momentos reais pois acho que, hoje em dia, não conseguimos mais nos conectar com as pessoas assim tão facilmente, principalmente com quem está a todo momento do nosso lado. Estamos sempre conectados com o mundo virtual! Entendam: não estou reclamando, até porque eu sou “on-line”. Apenas estou explicando o porquê das minhas diversas escolhas de viagens para um mundo “à parte” do nosso

Antes de mais nada, vou me apresentar melhor. Tenho 38 anos, sou casada há 11, temos duas filhas lindas, uma de cinco e a outra de 10 anos. Desde o primeiro aniversário delas, faço questão de irmos todos para algum destino do mundo e, de preferência, em meio à natureza.

Minhas amigas, algumas mães da escola das minhas filhas, minhas vizinhas acham que eu sou meio louca, que escolho lugares inóspitos, sem infraestrutura, que as meninas não vão gostar etc. Mas não. Penso que a criança é um reflexo daquilo que recebe, aprende e vê. Então, enquanto tenho o poder da escolha, quero mostrar a elas um mundo diferente, destinos diferentes, novas culturas, novos aprendizados e – por que não? – pouca infraestrutura.

“ Amazônia????? UAU!!!!!! Nossa, Eli, você levou as meninas para ficar no meio da selva, em palafitas sem TV, sem internet, sem conexão? Como você fez?” Estes foram alguns dos questionamentos que mais ouvi. E respondo: simples, fiz o que era para fazer, o que é nosso dever de pai e mãe. Mostrei a realidade, contei históricas, expliquei o porquê disso e daquilo, interagimos, tomamos banho no rio, brincamos com a Bela (macaquinha que fica no hotel), vimos as aves, o bicho-preguiça, fizemos trilha na selva, pisamos na lama, interagimos com outas pessoas, compartilhamos, ou seja, sentimos o lugar em sua plenitude, a natureza, a originalidade que temos de locais que visitamos pela 1a vez… Locais que nos fazem trocar experiências.

E as crianças? Ah, amam, sempre. Porque é divertido, é diferente, é novo, e os amiguinhos da escola não fizeram ainda…kkkkkk

Querem saber mais desta história, vejam no meu BLOG.

Espero que eu tenha plantado a sementinha de viagens na natureza em vocês!

Eliane Leite está à frente da Adventure Club (@adventureclubturismo), umas das principais agências do País especializadas em viagens em meio à natureza. Para oferecer roteiros personalizados, desenhados de acordo com o perfil e os objetivos de cada viajante, ela conhece in loco os destinos com os quais trabalha. E vai compartilhar todo esse conhecimento aqui, todos os meses.

Comente via facebook
Deixe seu comentário